Total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

  BAY BAY MELANCOLIA

Divorciei-me da melancolia
Amasiando-me com a  doçura
Para poder usufruir do amor
E penetrar a essência
 
Não choro o esquecido
Nem  vou  chicotear o por do sol
Nesta migalha de tempo
Que chamamos de vida
Colocado em formol
 
Nesta mutação de células
Com o coração descalço
Num frenesi  constante 
O coração em silencio beija minha alma

É impulso do desejo
É poder  rir e cantar
Viver a vida em alegre borbulhar
 
       ( Orides Siqueira)

2 comentários:

Cristina disse...

Adiós melancolía, un deseo que todos quisiéramos hacer realidad.
Bellas letras, abrazos miles.
Buen inicio de semana.

Rosangela Abreu disse...

" Belíssimo poeta! "