Total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

    CANSADO

Cansado
Do cinismo e desrespeito
De ver
Minha espécie se perder
Em uma guerra absurda de egos
 
Cansado
De tecer fios fracos
Para a vida rebentar
 
De ver o ódio entre as pessoas
O imoral da ciência
A religião acusar
De ignorância e mentiras
O poder nas mão dos ruins crescer
E a honestidade desaparecer
 
De falar e não ser ouvido
De ver amigos miseráveis
E  ex ricos falidos
 
    (Orides Siqueira)

Um comentário:

Cristina disse...

Un pensamiento muy fuerte que se eleva en tu poema... un placer leerte.
Te dejo un fuerte abrazo, bonita noche!