Total de visualizações de página

sábado, 24 de novembro de 2012

CATÁSTROFE E FOME
              SÃO
FÁBRICAS DE VOTOS


Entre os buracos da vida
Os ratos
Espalham semente do fracasso
Enquanto pelas ruelas do dia a dia
O desgosto arrasta as sombras
Ferindo com desemprego, fome e miséria
 
Nas esquinas das cidades
Políticos negociam cargos e lugares
Para se  locupletarem
Em sombrios interesses pessoais
 
Enquanto
Abrigado  nas marquises
Sem tetos e sem comida, desfilam suas misérias
Ou vivem
Entre casas sobre casas nas favelas
Dividindo comida  com ratos
Sem
Sequer a dignidade de um prato
 
De repente
Temporais, vendavais
Destruindo
Com o estouro da catástrofe
Raio que cai sempre no mesmo lugar
E jogam a culpa em pobres coitados
Que fizeram
Ou invadiram lugares condenados
Sem opção
E eles agüentam calados
Por não terem onde morar
São condenados
Não tem castelos nem sobrados
São trabalhadores honrados
 
     (Orides Siqueira)

Um comentário:

Cristina disse...

Tus palabras mi querido Orides son muy francas y protestan contra la injusticia y la desigualdad.
Un placer pasar a leerte, te dejo un fuerte abrazo, bonita noche.