Total de visualizações de página

sábado, 26 de novembro de 2011



PAZ DO MEU AMOR

Como água fresca que sai do relento
Uma borboleta que voa e posa
Como frescor do vento
Perfume da rosa

És bálsamo convertido em companhia
Choras quando me vês chorar
Sorris quando me vês rir
Ama-me sem pedir

Vives dentro de minha alma
Teu sorriso me diverte
E o teu grande riso
Me acalma

Abre meu coração e seca minha garganta
Tua doce meiguice me encanta
Quero seguir sonhando
E viver te amando

(Orides Siqueira)

3 comentários:

Anônimo disse...

lINDOS VERSOS NUM ONDEJAR DE EMOÇÕES Á FLOR DA PELE!!!BELÍSSIMO BLOG ORIDES!VENHA, SE PUDER, TB ME VISITAR.UM MAGNÍFICO FDS!ABREIJOS.
POETISA, RACHEL KEKA.

Orides Siqueira disse...

O brigado Rakel, só não entendi o porque anonimo se deixas o nome no final, beijos !!!!

Rosangela Abreu disse...

" Lindíssimo poeta!! "