Total de visualizações de página

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

PASSAGEIRO DO TEMPO

No hangar de uma estação
Do tempo
Esperando o trem do destino
Uma mala quase vazia
Esperando que chegue o trem
Para levar-me a outras estações da vida
 
Nada levo desta
Alem de lembranças de beijos
Entregues sem receitas
Entre feridas cicatrizadas
Frascos de cristal
Onde guardo aromas
De amizades deixadas
 
Uma lanterna sem pilha
Que iluminava os caminhos
Um caderno sem escrever
Por não ter nada a dizer
   
       (Orides Siqueira)

2 comentários:

Rosangela abreu de arruda disse...

**** MARAVILHOSO POETA! ****

Orides Siqueira disse...

Rosangela Abreu de Arruda beijo