Total de visualizações de página

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011


CIÚME

No quarto um estranho perfume
Será um novo aroma
Fico tentando luz, mas nem vaga-lume
Faço círculos com olhos de tanto ciúme

Procuro ao lado, em cima
Acendo um cigarro ligo a televisão
Calado tento desvanecer
Mas a dúvida persiste em aparecer

Tento de todas as maneiras desacelerar meu coração
Que nada o ciúme volta e as tentativas ficam em vão
Nervoso com o controle remoto mudo de estação
O ciúme vira raiva, esta triste emoção

Ouço sua voz macia dizendo que me ama
Tento virar, mas em segundos nos abraçamos na cama
É doente este meu coração
De repente olho ao chão
Um álibi, para minha inquietação

(Orides Siqueira)

Um comentário:

Janetinha disse...

Oi primo. Como vai a vida?
Eu por aqui ando sempre na correria.
Passei para deixar um beijo e desejar um feliz 2011 para você e sua família.