Total de visualizações de página

sábado, 23 de fevereiro de 2013

FERIDAS DO CORAÇÃO

Sabemos
Como dói  lavar feridas
Mas
Quem não necessitou
Essa limpeza uma vez na vida
 
É um salto difícil de dar
Um gatilho ruim de apertar
Como  explicar
Que as luzes acabaram de se apagar
Se a alma se contrai
E aperta o coração
E a ilusão, da volta
Morre asfixiada  pela frustração
 
Por seguirmos formulas indefinidas
Acabamos por sofrer
 E lavar feridas
 
      (Orides Siqueira)

2 comentários:

Cecilia Fidelli disse...

Nossa,
tão consciente ...
Beijo,
Ci.

Rosangela Abreu disse...

## Tocou-me! Lindo d+ poeta! ##