Total de visualizações de página

sábado, 28 de julho de 2012

               

CRÍTICO 


 


 

Criticar
É tentar esvaziar o exercício da reflexão

Sem combinar a consciência e a ação
CrÍtico se acha

Pensa estar num pedestral

Mas nos sabemos

Crítico é um inergume boçal

 

O critico quando gosta

Diz, ficou boa sua prosa

Mas tem muita rima

Olha seu critico

Rimar e o germinar da rosa

 

Criticar é tranferir a culpa do feio ao espelho

Banalizar a expressão  

Pregar a incerteza do desejo, a hesitação

Tentar deixar a liberdade sem ação

 

Torcicolo é quem tira o movimento

Falta de argumento

É o movimento do monumento

Raciocinio de jumento

 

Pensei em usar o critico

Como adubo organico

Fiquei na duvida

Se as plantas

Creceriam

Ou entrariam em panico

 

Criticar

É viver do alheio

Não ter capacidade para criar

É deixar a imbecilidade extrapolar

 

       (Orides Siqueira)

Um comentário:

Centelha Luminosa disse...

OLá poeta Orides, boa noite!

Não tenho capacidade pra comentar poesias, de jeito nenhum. Quando a poesia me toca a sensibilidade, então, a admiração me deixa sem palavras, e só posso apenas declarar: M a r a v i l h o s o !!

Quanto aos críticos, você está coberto de razão, em sua palavras poéticas.
Bom mesmo, é que não nos deixemos impressionar pela vassalagem dos modernos senhores feudais!

Prazer em conhecer teu trabalho, e a você também!

Beijinhos da Lu...