Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de outubro de 2010


FEL OU MEL

Como acontece com a fumaça
Sufoca mais depressa passa
Nos olhos uma inundação de sentimentos
Lágrimas são nossos suaves lamentos

Todos nós somos perecíveis
Pessoas amorosas e sensíveis
Somos seres vivos especiais
Vivendo momentos essenciais

As vezes nos sentimos frustrados
Por vivermos eternamente enamorados
Mas amanhã tudo vai ser curado
São coisas dos sensíveis viverem apaixonados

Pensamos estar pronto para dizer um não
Só que esquecemos de avisar ao nosso coração
Somos no amor seres terrivelmente semelhantes
As vezes cego e quase nunca pensantes

Mantemos nas dobras de um lenço amassado
O mel ou o fel
De um grande desejo do passado
Uma canção......ou um sonho não realizado

(Orides Siqueira)

Um comentário:

Rosangela Abreu disse...

* Lindo demais poeta!! *