Total de visualizações de página

sábado, 18 de janeiro de 2014

REFÚGIOS

Refúgios
Que escondem e abrigam
E nos levam
A um mundo particular 

Frente a vitrines 
Daquela galeria
Onde íamos passear
O aroma do café
Parece emergir 
Aos sonhos
Que a teu lado
Consegui sonhar

Tateando
Como um cego 
Que a tudo quer rever
Tudo imagina
Mas lhe falta a formula 
Para voltar a ver
E mesmo sem ter 
O visível 
Sei que posso acreditar no impossível 

(Orides Siqueira)

Um comentário:

Rosangela Abreu disse...

"" Lindíssimo poeta! ""