Total de visualizações de página

domingo, 12 de dezembro de 2010


LIVRE

Ser livre é ser inimigo de hipócritas
Iluminador da tristeza, afeição por amar
Vive num mundo de destemidos é incógnitas
Livre para ver furacões e raios a raiar

Sou livre não quero ninguém a chorar comigo
Sou teto furado que não serve de abrigo
Vivendo em picados em miúdo e grosso
Sou um naufrago com água pelo pescoço

Ser de vida, porque a morte eu me calo
Quero burro que me carregue, não quero cair do cavalo
Sei que da glórias queres os louros
E eu te vejo entre lobos e cachorros

Faço protestos ergo meus braços
Ninguém me cala ou acorrenta derrubo laços
Sou um ser livre vivendo em compasso
Sou livre para o amor e o ódio um em cada espaço

(Orides Siqueira)

3 comentários:

Essência disse...

[i][gray]Demais!
Faço protestos ergo meus braços
Ninguém me cala ou acorrenta derrubo laços
Sou um ser livre vivendo em compasso
Sou livre para o amor e o ódio um em cada espaço

Anônimo disse...

Obrigado...essa poesia é bem a minha cara !!!!

Rosangela Abreu disse...

" Muito Bom!"