Total de visualizações de página

quinta-feira, 20 de maio de 2010


UM IRRESPONSÁVEL

Versos dolentes que vem do ar
Vou pulando silabas sem pensar
Vozes da idéia e palavras do peito
Um irresponsável cheio de defeito
Igual um bêbado em liberdade
Um excluído da sociedade
Não sei se sou contra ou contrário
Talvez um retardado autoritário
Ou um irresponsável otário
Que vivo sem regras nem horário
As vezes um tufão ou um vento que passa
Sem transtornos nem devassa
Não consigo compreender
Só sei que quero viver
Nem sei quem sou, amo a liberdade
Vivo sempre com intensidade
Já disse que não sou contra nem a favor
Semeio ilusões e colho o amor
Não quero nem pensar
Quero conjugar o verbo amar
Pra que mais.....nada é meu tudo vai passar
(Orides Siqueira)

2 comentários:

nolivia disse...

Poeta td aqui ésta lindo,uma delicia ficar aqui lendo teus poemas,a alma da gente se encanta com tuas belas palavras,alem das palavras fortes q falam sobre a vida o cotidiano e a maldade do ser humano para com o outro.....abs poeticos

Rosangela Abreu disse...

Demais poeta!!