Total de visualizações de página

domingo, 14 de julho de 2013

INQUILINO CORAÇÃO

Será que sou o proprietário
Ou inquilino
Ou quem sabe invasor
Deste corpo que habito
E sei que jamais serei o senhor
 
Ou serei um exilado
Que teme e ignora
Felino ou anjo
Ave ou demônio
 
Sempre que estou só
Essa sombra de pedra
Que cresceu em meu interior
E que aflora como eco das palavras
 
Uma voz que responde
Quando pergunto
E diz ser o dono dessa confusão
E que tem nome mas não tem memória
Chama-se coração
   
       (Orides Siqueira)

2 comentários:

Sinval Santos da Silveira disse...

Bom dia!
Estou feliz em te visitar...
adorei..
Abraços
Sinval

Rosangela abreu de arruda disse...

**PROFUNDO...MUITO LINDO...AMEI POETA!