Total de visualizações de página

sexta-feira, 14 de março de 2014

SONHOS DESCALÇOS

Meus pés 
Não marcaram caminhos
E minha essência não se impregnou n”alma
Não és tu
Por que
Talvez eu nunca tenha sido eu

Não existiram sonhos
A serem sonhados
E os que existiam ficaram Lá fora

E então
Desvisto-me
E guardo as roupas no vazio
E esse corpo que vês
Não esta nu
Apenas descalço de sonhos

(Orides Siqueira)

Um comentário:

Rosangela Abreu disse...

# Muito lindo poeta!! #