Total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

COREOGRAFANDO ESTRELAS

Enquanto ao longe
Alguém sorri e canta
Rodopio os silêncios
De uma velha canção
Coreografando estrelas
Que acendem e se estendem
Bailando ao vento
E desnudando figuras

Colado no balcão do tempo
Um anjo
Imobilizado pela magia das palavras
Sem seu nobre bater de asas
Junta pedras
Para escalar o esquecimento
E pisar a nostalgia
Que aterrorizam a alma

(Orides Siqueira)

2 comentários:

Nádia Santos disse...

Que linda poesia caro poeta! Coreografando estrelas fizestes lindos versos. Um abraço.

Rosangela Abreu disse...

## MUITO LINDO POETA!!! ##